• “Saída de emergência” nas redes: solução para pesca mais consciente
  • As novas tecnologias são parte do futuro para uma sociedade mais justa e podem ser também grandes aliadas quando se fala em diminuição de impacto ambiental.

    A alimentação da população mundial depende em 40% da atividade pesqueira, porém mais de 20 milhões de toneladas de peixe têm de ser devolvidas aos oceanos todos os anos. Isso ocorre porque grande parte dos peixes capturados ainda não tinham o tamanho suficiente para serem comercializados. Além disso, o que torna ainda mais alarmante é o potencial de captura não intencional e de degradação de habitats nas pescarias (veja foto abaixo). Como consequência, temos a mortalidade de um elevado número de espécies não importantes economicamente, incluindo aquelas demograficamente sensíveis como aves, tartarugas, tubarões, mamíferos marinhos e corais de profundidade.

    Pelo menos parte deste problema pode ser agora solucionado por uma grande ideia desenvolvida por um designer britânico. Don Watson, aluno da Escola de Arte de Glasgow, criou a SafetyNet, uma rede de pesca com anéis sinalizados que vão funcionar como portas de emergência para os peixes menores, sem valor comercial. Ela foi projetada para ajudar a pesca de arrasto a capturar somente espécimes adultos, evitando que sejam capturados peixes com tamanho inferior para serem comercializados.

    Reprodução BBC/Inhabitat

    “Os dispositivos encaixam-se nas redes de arrasto e ajudam a reduzir a captura acidental de peixes juvenis e também a espécie errada de peixe”, explicou Don Watson à BBC. Estes anéis podem ser aplicados em qualquer rede já existente com uma média de 20 dispositivos (investimento de 630 euros – aproximadamente 1.620 reais).

    Estas “portas de emergência” são inseridas no fundo das redes e sua bateria recarrega a energia por meio dos movimentos das redes, assim, os pescadores não precisam se preocupar mais com a troca de baterias. As luzes de sinalização em volta dos anéis são ativadas assim que a rede atinge uma certa profundidade, fazendo com que fiquem mais visíveis e estimulem os peixes a atravessá-los. Estes anéis sinalizados conseguem manter-se abertos mesmo quando arrastados e sob tensão.

    Reprodução BBC/Inhabitat

    Don já ganhou um prêmio de 1300 euros no Reino Unido por conta de sua ideia inovadora no campo da sustentabilidade, além do prêmio internacional James Dyson. O britânico já anunciou publicamente que vai tentar lançar o produto para uso comercial. Apesar desta grande ideia, o inventor enfrenta alguns problemas para colocar em prática sua engenhoca, principalmente por causa do preço elevado. “O foco principal tem que ser o pescador”, admite Don. “Você tem que construir algo que o pescador vai usar.”

    Resta agora alguma ideia para que outros animais capturados acidentalmente nas redes sofram menos impacto. Vamos esperar para ver.

    Assista ao vídeo explicativo sobre a rede de Don aqui (em inglês)

    Quinta-feira, 6 de setembro de 2012

    Fonte: @publico.pt / SafetyNet

     

  • em Blog
  • Deixe uma resposta


    − um = 8