• Ilhas Flutuantes: missão de resgate
  • Agricultores americanos recorrem a ilhas flutuantes para limpar o rio Mississippi.

    A poluição por nutrientes é um problema crescente ao longo do Mississippi onde a água rica em nitrogênio e fosfato de fertilizantes proveniente das plantações flui diretamente para o rio sem o benefício de filtração de zonas úmidas. A água poluída atinge, eventualmente, o Golfo do México, criando uma zona morta que agora se estende por 6.700 milhas quadradas e com os custos para pesca de 2,8 bilhões dólares por ano.

    Um grupo de agricultores está avaliando uma solução temporária: a técnica de ilhas flutuantes que poderiam processar os nutrientes antes que eles atinjam o rio. Construídas a partir de garrafas de refrigerante recicladas (pet) e semeadas com plantas nativas, as ilhas poderiam imitar o papel que as zonas úmidas desempenhavam em assimilar sedimentos da agricultura local, disse Charles Theiling, especialista hidrológico do Army Corps of Engineers, em Davenport, Iowa.

    O escoamento da poluição está enraizada no desaparecimento das planícies de inundação interligadas que existiam nesta região do Mississippi  segundo Theiling: “as planícies de inundação agiam como um rim para o rio – elas filtravam os poluentes”. Mas onde as planícies de inundação existiam, dois milhões de hectares de terra agrícola rica estão agora plantadas com milho. Pântanos foram drenados e as árvores cortadas.

    A empresa Floating Island International desenvolveu um projeto de ilhas que é aproximadamente do tamanho de um quintal: conhecido como o BioHaven®, ele é projetado para crescer em valas de drenagem com intuito de remover nitrogênios e fosfatos indesejados do escoamento advindos das plantações. As ilhas são feitas a partir de uma manta não tecida de material de filtro construída a partir de garrafas de plástico recicladas. As raízes das plantas crescem através da parte inferior da manta, adicionando micróbios que eventualmente produzem água limpa e fornecem alimentos para os peixes.

    ilhas

    Esta técnica também pode ser utilizada em outros cursos d’água igualmente poluídos. Vamos disseminar a ideia?

    Fonte: The New York Times

    Segunda-feira, 20 de maior de 2013.

     

  • em Blog
  • Deixe uma resposta


    dois × 1 =