• Horário ambiental gratuito já
  • Embora as pessoas estejam mais e mais preocupadas com o meio ambiente, em verdade, não sabem quase nada sobre ele.

    Em quase dez anos de pesquisas sobre o conhecimento ambiental dos estadunidenses, a conclusão foi preocupante: “embora as pessoas estejam mais e mais preocupadas com o meio ambiente, na verdade não sabem quase nada sobre ele”.

    Nos Estados Unidos da América é assim. Como será no Brasil? Se você não conhece, como saber a melhor forma de conviver, respeitar a natureza? Uma introspecção básica a respeito do assunto nos leva diretamente à publicidade. Afinal, tudo o que vivemos hoje, esta relacionado à publicidade. Quando se quer vender “shampoo”, por exemplo, é massacrar e repetir e repetir. Segundo os publicitários: “é a técnica da repetição nauseante, Argumentum ad nauseam “.

    Certamente acontece o mesmo com o meio ambiente. Enquanto estamos informados, nos preocupamos, agimos. Passado um tempo, sem a semana do meio ambiente, o dia da árvore, por exemplo, a tendência é o esquecimento. Necessário profissionalizar os serviços e os cuidadores do meio ambiente.

    Nos Estados Unidos, na Alemanha, no primeiro mundo enfim, a população é informada sobre meio ambiente, desde 1970. Nós brasileiros, ainda hoje, estamos desinformados. Imagine, então, alguns agrônomos brasileiros na Alemanha, em 1986. Éramos sete pessoas em visita àquele pais. Aconteceu um fato muito ilustrativo nesta questão de meio ambiente.

    Na descida de uma belíssima montanha, na floresta negra, depois de um e outro chopp, um e outro copo de vinho, todos nacionais diga-se, nosso guia, um agrônomo alemão, respeitado por aquelas bandas, mostrava-nos um formigueiro com admiração. No momento em que ele começava a enaltecer as virtudes das formigas, sua organização, um dos componentes do grupo, num ato esquisito, destruiu o formigueiro com um chute. O alemão ficou transtornado, revoltado. Ali senti a diferença cultural entre um pais de terceiro e outro de primeiro mundo.

    Não acho que as pessoas devam saber profundamente sobre meio ambiente, sobre o funcionamento de um formigueiro, mas para o gasto a gente tem que saber, penso. Mais ou menos como a nossa casa. A gente pode não entender sobre construção, mas respeitamos e conservamos a casa em que moramos. A maioria, pelo menos.

    Naquela mesma pesquisa dos “americanos”, num teste sobre conhecimento ambiental, os mais velhos acertaram mais que os jovens, indicando que a educação ambiental, pelo menos no caso deles, depende muito da vivência e convivência, da percepção adquirida por cada pessoa, ao longo do tempo.

    Há que se fazer alguma coisa nesse sentido. Por que não criar leis específicas, obrigando um trato diferenciado da mídia para com o meio ambiente? Penso que o certo mesmo seria criar o Horário ambiental gratuito já!!!

  • em Blog
  • Deixe uma resposta


    + dois = 4