• Como surgiu a Amanari
  • A coisa toda começou com a interação entre algumas pessoas e um palestrante. A expectativa, para uma palestra sobre o Aquífero Guarani, em 2005, era só ouvir notícia boa. Tipo que o Aquífero é o maior do mundo, como ainda se lê na mídia a torto e a direito. Que ele é uma fonte inesgotável de água limpíssima. Que é um verdadeiro rio de água subterrânea. A grande maioria do ouvintes ficou incomodada quando o geólogo Júlio Perroni desmentiu tudo isto e acrescentou que, ao contrário do que se apregoa, pouco se conhece sobre ele. Que é água limpíssima sim, mas não é rio coisa nenhuma. Pior, explicou que não tem nada de inesgotável, mais dia acaba. Disse também, para espanto de todos, que a gente usa essa água mineral para lavar carro e dar descarga em vaso sanitário. Imaginem como o incomodo pode unir as pessoas em torno de uma idéia.  Era necessário fazer alguma coisa. No final de 2005 surge a Ong Amanari, nome que os índios de origem Tupi/Guarani utilizavam para designar água da chuva, água pura. Para não ser somente mais uma ONG ambiental, optou-se por acrescentar o objetivo do movimento já no nome. ONG Amanari-pela gestão sustentável da água.

     

     

  • em Amanari + Blog
  • Deixe uma resposta


    × 2 = doze