Dia Mundial da Água

O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 19933. Desde então, todo ano este dia é destinado a discussões sobre os diversos temas relacionados a este importante bem natural.

dia_agua

Entre os temas já escolhidos para a data estão: água e energia, cooperação pela água, água e segurança alimentar, águas transfronteiriças, saneamento, água limpa para um mundo saudável, lidando com a escassez de água e água para as cidades: respondendo ao desafio urbano, água e empregos: investir em água é investir em empregos.

A UN-Water anunciou o tema do Dia Mundial da Água de 2017. Neste ano, o assunto que pautará as discussões do setor de recursos hídricos em todo o mundo será Águas Residuais – Wastewater. Popularmente conhecida como ‘esgoto’, é aquela água cujo volume teve suas características naturais alteradas após o uso doméstico, comercial ou industrial. O retorno dessa água ao meio ambiente deve necessariamente sofrer tratamento de modo que ela volte a apresentar qualidade e limpeza adequadas para que seja lançada no corpo receptor (rio, lago ou mar) sem causar danos à saúde e ao ecossistema.

No ano que vem, o tema do Dia Mundial da Água será Soluções Naturais para a Água.

A UN-Water é a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) que coordena ações em assuntos sobre água doce e saneamento. Acesse a fanpage da UN-Water no Brasil aqui.


Águas de Março

A Agência Nacional de Águas (ANA) criou o hotsite “Águas de Março” que, desde 2007, tem a finalidade de abrigar os eventos estaduais, municipais e de organizações ligadas aos recursos hídricos. É uma forma de organizar, num único espaço virtual, os eventos ligados à temática da água definida anualmente pela ONU e comemorada mundialmente, além de se tornar fonte de informação e difusão de boas práticas relacionadas à água.

Capture


Fórum Mundial da Água em 2018 no Brasil

Brasília, que concorria com Copenhague (Dinamarca), foi eleita em fevereiro de 2014, durante a 51ª Reunião do Quadro de Governadores do Conselho Mundial da Água (WWC), em Gyeongju (Coreia do Sul), para sediar o Fórum Mundial da Água de 2018.

O fórum ocorre a cada três anos e é o maior evento do mundo com a temática dos recursos hídricos. A campanha brasileira apresentou o tema ‘Compartilhando Água’, para integrar os assuntos discutidos nas edições anteriores do evento, dando continuidade aos debates já realizados sobre os desafios do setor de recursos hídricos.

Vamos aguardar.

Fonte: Agência Nacional de Águas

              Portal Brasil

Sexta-feira, 13 de março de 2015.

Dia do Caiçara – 15 de março

A palavra “Caiçara” provém do tupi antigo ka’aysá (ou ka’aysara), que designava uma cerca rústica feita de galhos de árvores.

Denominam-se caiçaras os habitantes tradicionais do litoral das regiões Sudeste e Sul do Brasil, formados a partir da miscigenação entre índios, brancos e negros e que vivem da pesca artesanal, da agricultura, da caça, do extrativismo vegetal, do artesanato e, mais recentemente, do ecoturismo.

Onde o português e o índio se uniram. A população tradicional caiçara é hoje um dos últimos traços visíveis do momento da criação do povo brasileiro. No entanto, o estilo de vida tradicional dos caiçaras se encontra ameaçado pela especulação imobiliária e pela pesca predatória atualmente.

dia caiçara

 

Fonte: Wikipedia

 

12 de novembro – Dia do Pantanal

Hoje é comemorado o dia do Pantanal, maior planície alagável de água doce do planeta, Patrimônio Natural da Humanidade, Reserva da Biosfera, de belezas mil. 

Em 2005 o Pantanal perdia seu maior protetor: o ambientalista Francisco Anselmo de Barros, conhecido como Francelmo. Em ato de coragem, o ambientalista ateou fogo ao próprio corpo como forma de protesto durante um movimento contra a implantação de usinas de álcool e açúcar no planalto da Bacia do Alto Paraguai.

Em 2008 foi aprovada a moção que cria o dia 12 de novembro como o Dia do Pantanal pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) em homenagem a Francelmo. Mas, depois de sete anos, o Dia Nacional do Pantanal ainda não é devidamente reconhecido pela sociedade e pelas autoridades. Além disso, o bioma ainda sofre constantes ameças, que a cada período muda de personagens.

pantanal

Maior planície alagável do planeta, o Pantanal ocupa uma área de 158.592 quilômetros quadrados, mas a Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai, responsável pela sua formação é muito maior. Ao todo, a bacia transfronteiriça abrange uma área de 624.320 km2, sendo aproximadamente 62% no Brasil, 20% na Bolívia e 18% no Paraguai, com recursos hidrológicos importantes para o abastecimento das cidades, onde vivem aproximadamente três milhões de pessoas.

 

Dia da Mata Atlântica

 

Em 27 de maio comemora-se o Dia Nacional da Mata Atlântica.

Este bioma abarca uma das mais ricas biodiversidades do mundo, oferece locais de beleza cênica sem igual, contribui com o fornecimento de água para mais da metade da população brasileira e na regulação do clima de algumas das maiores cidades do país. Por isso, é impossível falar da Mata Atlântica sem usar superlativos para dimensionar sua importância e evidenciar sua urgente proteção.

A Mata Atlântica é considerada um grande centro de endemismo (=grupos que se desenvolveram numa região restrita) de espécies de fauna e flora e suas formações vegetais são extremamente heterogêneas, incluindo desde campos abertos em regiões montanhosas até florestas chuvosas perenes nas terras baixas do litoral. A partir da colonização europeia, e principalmente, no século XX, a Mata Atlântica passou por intenso desmatamento, restando menos de 10% da cobertura vegetal original. Por conta deste longo histórico de perturbação humana, é importante ressaltar a importância da manutenção e criação de Unidades de Conservação (áreas protegidas sob legislação estadual ou federal) na conservação de espécies da fauna e flora da Mata Atlântica e de outros biomas brasileiros.

Mata Atlântica Amanari

Devido a enorme diversidade de ambientes da Mata Atlântica e da necessidade de ações mais regionalizadas, a Ong WWF (World Wide Fund for Nature) dividiu o bioma em 15 ecorregiões:

  • Florestas tropicais e subtropicais úmidas
    • Florestas do Alto Paraná
    • Floresta de Araucárias
    • Restingas
    • Florestas Costeiras da Bahia
    • Florestas do Interior da Bahia
    • Brejos de Altitude
    • Florestas Costeiras de Pernambuco
    • Florestas do Interior de Pernambuco
    • Florestas da Serra do Mar
  • Florestas tropicais e subtropicais secas
    • Florestas Secas da Mata Atlântica
  • Manguezais
    • Mangues da Bahia
    • Mangues da Ilha Grande
    • Mangues do Rio Piranhas
    • Mangues do Rio São Francisco
  • Pastagens, savanas e matagais tropicais e subtropicais
    • Campos rupestres

 

Fonte: WWF

Dia da Biodiversidade

 

Dia 22 de maio comemora-se o Dia Internacional da Biodiversidade. A data foi instituída pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 1992 para aumentar a conscientização das pessoas sobre a necessidade de se conservar e proteger a biodiversidade.

Mas, afinal, o que é a Biodiversidade? Este termo, também conhecido como diversidade biológica, descreve a riqueza e a variedade do mundo natural, ou seja, é a distinção e variedade de formas de vida no planeta. Diversidade de espécies, genes, habitats, ecossistemas, gêneros etc.

Para tanto, devemos considerar o termo em dois níveis diferentes: todas as formas de vida, assim como os genes contidos em cada indivíduo, e as inter-relações, ou ecossistemas, na qual a existência de uma espécie afeta diretamente muitas outras. A diversidade genética possibilitou a adaptação da vida nos mais diversos pontos do planeta. Costuma-se dizer que a diversidade biológica é mais detectada nos trópicos,  com mais intensidade nas áreas úmidas e quentes.

A diversidade biológica possui, além de seu valor intrínseco, valor ecológico, genético, social, econômico, científico, educacional, cultural, recreativo e estético. Vamos cultivá-la?

bioversidade2

Dia da Caatinga

Dia 28 de abril comemora-se o Dia da Caatinga.

A palavra Caatinga vem do tupi: ka’a [mata] + tinga [branca] que significa mata branca por causa do aspecto de sua vegetação durante as épocas de seca. Sua vegetação sertaneja sobrevive em épocas de estiagem e em razão disso sua casca é dura e seca, conservando a umidade em seu interior. Assim, a região é caracterizada por uma vegetação herbácea tortuosa, com grupos de plantas cactáceas, o famoso mandacaru, amburana, aroeira, umbu, baraúna, maniçoba, macambira, juazeiro e o xique-xique.

A Caatinga apresenta três estratos, o arbóreo de 8 a 12 metros de altura, arbustivo de 2 a 5 metros e o herbáceo abaixo de 2 metros. As folhas das plantas são finas ou inexistentes.

Muitos pesquisadores argumentam que seja mais apropriado classificar a caatinga como Domínio Morfoclimático e não como Bioma. Esta é a concepção do geógrafo Aziz Ab’saber que diz que o Brasil apresenta 6 diferentes tipos de domínios (ecossistemas), que são definidos a partir das características botânicas, pedológicas, hidrológicas e fitogeográficas. Entre eles, a Caatinga é o menos estudado.

Fonte: Netnature

dia_caatinga

Dia do Índio

Dia 19 de Abril é comemorado o Dia do Índio.

Criado pelo ex-presidente Getúlio Vargas em 1943, esta data foi escolhida porque relembra o dia, em 1940, no qual várias lideranças indígenas do continente americano resolveram participar do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México. Eles haviam boicotado os dias iniciais do evento, temendo que suas reivindicações não fossem ouvidas pelos “homens brancos”. Durante este congresso foi criado o Instituto Indigenista Interamericano, também sediado no México, que tem como função zelar pelos direitos dos indígenas na América. O Brasil não aderiu imediatamente ao instituto, mas após a intervenção do Marechal Rondon apresentou sua adesão e instituiu o Dia do Índio no dia 19 de abril. O dia do Índio tem como função relatar os direitos indígenas e faz com que o povo brasileiro saiba da importância que eles tem na nossa história (Wikipedia).

dia do indio

 ÍNDIO2

Dia da Consciência Ecológica

A celebração é um tributo a Francisco Alves Mendes Filho, mais conhecido como Chico Mendes. O seringueiro, que lutava contra a exploração e o desmatamento da Floresta Amazônica, foi assassinado em 22 de dezembro de 1988, por fazendeiros do estado do Acre.
Chico Mendes foi um ecologista que deu a sua própria vida pela preservação da Amazônia. Em um dos seus discursos, o então herói parecia prever o que iria acontecer, porém não imaginava que, mesmo depois de sua morte, a luta apenas estava começando. “Se descesse um enviado dos céus e me garantisse que minha morte iria fortalecer nossa luta, até que valeria a pena. Mas a experiência nos ensina o contrário. Então eu quero viver. Ato público e enterro numeroso não salvarão a Amazônia. Quero viver”, fala de Chico Mendes.

chico.mendes

Dia Nacional da Espeleologia

Você sabe o que é a Espeleologia?

Espeleologia (do latim spelaeum, do grego σπήλαιον, “caverna”, da mesma raiz da palavra “espelunca”) é a ciência que estuda as cavidades naturais e outros fenômenos do tipo.

A geologia, geografia, hidrologia, biologia (bioespeleologia), climatologia, arqueologia e química são algumas das ciências que contribuem para o conhecimento espeleológico. Os estudos espeleológicos apoiam-se frequentemente em levantamentos topográficos. A simples exploração ou visita das cavernas está por vezes associada à espeleologia, embora não se deva confundir com esta ciência.

Cavernas são encontradas em todas as partes do mundo, mas apenas uma pequena parte delas já foi explorada, catalogada e mapeada por espeleólogos. Os sistemas de cavernas documentados são muito mais freqüentes nos países onde a espeleologia e a exploração turística ou esportiva são mais populares há muito tempo (como os Estados Unidos da América, França, Itália e o Reino Unido).

O Brasil é pioneiro no cadastro e gerenciamento de cavernas na América Latina. A distribuição conhecida de cavernas tende a mudar muito, à medida que a exploração de áreas cársticas por espeleólogos evolui.

Saiba mais: Sociedade Brasileira de Espeleologia

Leia também: Encontrada a maior caverna do mundo

Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias

O Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias surgiu quando um australiano de nome Lan Kiernan resolveu fazer uma volta ao mundo de barco e viu a quantidade de “lixo” nos oceanos. Quando voltou contou para os amigos o que viu e então fizeram um mutirão de limpeza.

limpeza_praia

A ação ganhou força quando os Estados Unidos começaram a participar e hoje é um programa internacional de educação ambiental com 156 países participantes anualmente. O evento é apoiado pela Organização das Nações Unidas (ONU), através do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). O Dia Mundial de Limpeza de Praias e Rios, conhecido no mundo inteiro como International Coastal Clean Up (ICC), mobiliza mais de 40 milhões de voluntários em todo o mundo, com o objetivo de recolher, analisar e catalogar o lixo. É realizado sempre no terceiro sábado de setembro.

2013 – 21 de Setembro

2014 – 20 de Setembro

2015 – 19 de Setembro

2016 – 17 de Setembro

Em 2016 haverá alguns eventos de limpeza espalhados por todo o Brasil. Conheça alguns e participe:

Guarujá

O Instituto Gremar GREMAR atua desde 2004 na Baixada Santista monitorando os impactos antrópicos que afetam os animais marinhos e promovendo a reabilitação dos animais feridos.

Para maiores informações:
eambiental.gremar@gremar.org.br

clique aqui

Ilhéus

O Instituto Marola, em Ilhéus-BA participa há mais de 10 anos desta atividade. Veja a programação do Instituto Marola para 2016:

08h – Concentração – na praça da praia do Sirihyba – sede do Marola
Estaremos nas seguintes praias:
1. Parque de Olivença
2. Prainha
3. Batuba
4. Cai n’ Água
5. Sirihyba

Coleta em pontos específicos de cada praia – caminhão da prefeitura recolherá. Retorno para um lanche na praia do Sirihyba.

Saiba mais: Instituto Marola.

 

Rio de Janeiro

 Com seu Projeto Limpeza Na Praia – Instituto Aqualung – clique aqui

Demais Estados

Celebrando 02 anos sucessivos de Dia mundial da Limpeza de Rios e Mares no Brasil, o Programa Na Praia e a REDEMAR estará oferecendo diversas Conferências sobre o tema na Bahia, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Minas Gerais.

Para saber mais: REDEMAR

Então marque na sua agenda o dia e mãos à obra!!!!